Escravidão de Índios e Negros no Brasil

Escravidão de Índios e Negros no Brasil
Autor: Décio Freitas
Formato: Brochura
Disponibilidade: Em Estoque
ISBN:
Preço: R$ 32,00
Qtd:     - OU -   Lista de Desejos
Comparar

O autor organizou a cronologia da instituição servil em nosso país, tanto no que se refere a índio como a negros. Desponta, aqui, um aspecto importante e frequentemente esquecido no que concerne à escravatura: o de que não apenas os negros, mas, igualmente, os índios, estiveram submetidos à escravidão durante um longo período da história brasileira. A cronologia sobre a escravatura indígena mostra a importância que ela assumiu em diferentes regiões brasileiras. Segue-se uma cronologia sobre o tráfico e a escravidão de negros. A legislação sobre a escravatura encontra-se dispersa através de publicações de todo tipo, algumas delas de acesso extremamente difícil.

O autor se empenhou em coligir esta legislação, ordenando-a cronologicamente. Alguns dos diplomas legais apresentados pelo autor eram praticamente desconhecidos, não só do grande público como até mesmo de especialistas. Desse modo, a evolução histórica do estatuto legal da escravatura, aparece inteiramente nesta coletânea, o que a torna indispensável não apenas para os estudiosos no campo das ciências sociais, como para os juristas.

A obra visa a proporcionar material básico para o estudo e a compreensão da escravatura no Brasil. A primeira parte se compõe de uma série de cronologias, objetivando a uma apreciação comparativa entre a escravidão de índios e negros, bem como entre a abolição do Brasil e em outros países da América. A segunda parte compreende a legislação mais importante sobre o tráfico, a escravatura e a abolição. Cada um destes diplomas legais é procedido de uma nota informativa e explicativa. Na terceira, são apresentados alguns documentos e textos que ajudarão a compreender a índole do sistema escravista brasileiro. Para terminar, uma bibliografia básica, em língua portuguesa, sobre a escravatura. A história da escravidão do Brasil ainda resta ser escrita. Pela importância que teve em nossa formação, está história é no essencial, a própria história do Brasil.

Est Editora © 2019