Gênese socioeconômica do Brasil

Gênese socioeconômica do Brasil
Autor: Alfredo Carlos Teixeira Leite
Formato: Brochura
Disponibilidade: Em Estoque
ISBN: 9788575170106
Preço: R$ 45,00
Qtd:     - OU -   Lista de Desejos
Comparar

O autor publicou esta obra baseado em farta documentação publicada pela Biblioteca Nacional. Foram de fato, os senhores de terras e os burgueses, mercantis portugueses aqui residentes que, enfrentando, sabotando e contrariando de mil formas diferentes, como teremos oportunidade de assinalar no desenvolver deste trabalho, os interesses da metrópole, que prepararam lentamente as condições concretas e indispensáveis à conquista de nossa maioridade política. Como os senhores de terra sempre fizeram questão de alardear sua condição de nobres e como os burgueses mercantis, em emulação, também sempre sentiram uma irresistível atração pelos títulos de nobreza, a vinda da família real portuguesa para o Brasil lhes possibilitou realizar o mais caro de seus sonhos, obter a independência do país, tendo como patrono um legítimo membro na natureza, um príncipe real.

Preocupadas essas duas classes em afastar, tanto quanto possível, as camadas populares do movimento pró independência, procuraram obter a emancipação do país por um movimento de cúpula. Evitaram que esse movimento assumisse sentido revolucionário que viesse implicar profundas modificações do então vigente estatuto colonial, o que acarretaria, caso acontecesse, uma transformação das relações entre as classes do país. O que houve foi preocupação de alterar, num mínimo, aquele estatuto e aquelas relações. A presença de Dom Pedro no país contribuiu decisivamente no sentido de que essas aspirações fossem atingidas. Continuou, assim, a nação sendo dominada por uma sociedade de economia pré-capitalista.

Que significação teve esse fato para o Brasil? Assim, sendo e é esta resposta que damos à nossa pergunta, não restava ao Brasil senão o subdesenvolvimento econômico, com o seu cortejo de misérias e de discriminações para aqueles que tiveram a má sorte de serem dirigidos por classes com tal mentalidade. A partir de então teve início um processo de alienação dos interesses do país, que somente de alguns poucos anos e esta parte, está sofrendo salutar reação por parte das classes, cujos interesses e aspirações dependem da transformação da estrutura colonial, que ainda predomina entre nós, em estrutura nacional.

Ano: 2003

Edição: 1ª

Editora: EST Edições

Idioma: Português

Páginas: 376

Papel: Ofício

Est Editora © 2019