Madeireiros, comerciantes e granjeiros. Lógicas e contradições no processo de desenvolvimento socioeconômico de Passo Fundo:1900-1960

Madeireiros, comerciantes e granjeiros. Lógicas e contradições no processo de desenvolvimento socioeconômico de Passo Fundo:1900-1960
Autor: João Carlos Tedesco
Formato: Brochura
Disponibilidade: Em Estoque
ISBN: 9788575152591
Preço: R$ 37,00
Qtd:     - OU -   Lista de Desejos
Comparar

O presente estudo traz para a discussão grandes processos, fatos, atores e relações que contribuíram para a constituição da estrutura socioeconômica do meio rural em correlação com a dinâmica de desenvolvimento urbano de Passo Fundo entre 1900 e 1960. Na presente periodização, está em cena a questão do comércio rural, da cultura do trigo e, interligados a esta, estão os granjeiros, os moinhos e as cooperativas de comércio e industrialização de produtos agrícolas. O texto analisa o processo que ocasionou as condições econômicas e sociais para a racionalidade moderna de produção e comercialização do meio rural da região. Como pano de fundo de análise desses processos e relações está a constituição das várias formas de ocupação do espaço agrário/agrícola pelo viés da apropriação privada da terra, apropriação essa que foi antecedida e que também conviveu com formas pretéritas de acesso e privatização da mesma.

A ideia central é aglutinar o tripé propriedade da terra, produção agrícola e comércio, com o objetivo de perceber a estrutura de relações socioeconômicas que deu funcionalidade à questão agrária e agrícola, ambas constituindo à base do perfil de produção e de dinamismo a base do perfil de produção e de dinamismo econômico regional que se consolidaria com a cultura da soja na região pós anos 60. Nesse cenário, atores sociais se organizam em reação do trabalho, da renda da terra, da exploração de recursos naturais florestais, da presença da ferrovia e seu recorte no espaço agrícola, desenhando trajetórias de ocupação, valorização e territorialização do mesmo, da rede de comércio/comerciantes, da ocupação do solo urbano, da introdução de relações modernas de produção e de vínculos mercantis na base das relações sociais.

Est Editora © 2019